SOBRE PROTETOR SOLAR E O SOL

1. Qual a diferença entre protetor físico e químico?

A grande diferença entre eles é a forma que agem na nossa pele.
O protetor físico forma uma barreira física na pele e protege contra os raios UV refletindo suas irradiações. Seu principal ingrediente ativo é o óxido de zinco ou dióxido de titânio.
O protetor químico, como o próprio nome diz, possui substâncias químicas que agem da seguinte maneira: elas transformam os raios UV absorvidos pela pele em outro tipo de energia que não é nociva para o nosso organismo.
Geralmente, o protetor químico costuma ser mais fluido e leve. Enquanto o físico é mais denso.

2. Posso me bronzear mesmo debaixo de alguma sombra, como guarda-sol?

Pode, sim! E por isso mesmo é muito importante usar o protetor solar mesmo se sua intenção é ficar debaixo do guarda-sol. Isso acontece porque os raios refletidos da areia, do chão ou da água atingem sua pele. Dias nublados também não são aval para dispensar o protetor, pois a radiação UV é capaz de atravessar a camada de nuvens e queimar sua pele.

3. Posso aplicar o protetor solar apenas quando chegar à praia ou ao clube?

Não! O ideal é que o protetor solar seja aplicado de 15 a 30 minutos antes da exposição ao sol, com a pele limpa e seca para que seja devidamente absorvido.

4. Pessoas de pele negra podem dispensar o uso do protetor solar?

Não. As peles negras possuem mais melanina, que garante um maior tempo de exposição ao sol sem sofrer queimaduras. Mas isso não significa que elas não sofrem com a incidência dos raios UVA e UVB. O FPS a partir de 15 é suficiente para proteger peles morenas e negras.

5. Qual a diferença entre protetor, bloqueador e bronzeador?

A diferença básica entre eles é o número do FPS, ou seja, do tempo que protegem sua pele. Em geral, bronzeadores apresentam FPS menores que 15; protetores, entre 15 e 20, e bloqueadores apresentam FPS maiores que 20. Olha só:
Bronzeador - FPS 2, 4 ou 8: proteção mínima, permitindo o bronzeamento da pele. Absorve apenas entre 50 e 75% dos raios UVB.
Protetor – FPS 15: previne queimaduras, reduz o fotoenvelhecimento e permite um bronzeamento mínimo. Absorve de 87 a 93% dos raios UVB.
Bloqueador – FPS 30 e 50: proteção máxima. Bloqueia a passagem dos raios solares de 95 a 98%.
Lembrando que nenhum protetor ou bloqueador solar consegue proteger 100% contra a radiação UVB.

6. Com o uso, o produto sofre alterações na cor e no odor. É normal?

Sim. As alterações de cor e odor estão relacionadas ao ambiente externo. Podem ser bactérias ou mesmo poluição entre outros agentes. O próprio contato com as mãos pode causar essas alterações, já que há o costume de voltar ao frasco o que sobrou do produto.

7. Os protetores solares em spray protegem tão bem quanto as loções?
Como posso garantir a quantidade certa de produto em todas as partes do meu corpo?

Um dos principais benefícios da proteção solar em spray é justamente a aplicação, já que ela é mais rápida e fácil, e pode ser feita de qualquer ângulo. Se usado corretamente, o spray protege tanto quanto as loções. Para garantir a quantidade certa, aplique uniforme e generosamente em todas as partes do corpo pelo menos 15 minutos antes da exposição ao sol e reaplique a cada duas horas ou sempre que entrar em contato com a água ou transpirar excessivamente. Se você ainda não se sentir seguro, é só aplicar com as mãos.

8. O que significa um protetor solar “resistente à água”?

Isso significa que o produto mantém o grau de proteção FPS indicado na embalagem por até 80 minutos na água. Após esse período, é importante reaplicar o produto.

9. Meus filhos não gostam de usar protetor solar. O que devo fazer?

Hoje existem produtos específicos para as crianças. Eles são dermatologicamente testados, menos gordurosos e com menores chances de alergia ou irritação. É importante escolher um protetor de fácil aplicação como os sprays, que permitem a aplicação de qualquer ângulo.

10. Posso usar o protetor solar junto com um repelente de insetos?

Sim. Você pode se proteger do sol e dos insetos ao mesmo tempo. Aplique primeiro o repelente, deixe secar e depois aplique o protetor.

11. Se eu usar um protetor solar com FPS 15 e em seguida aplicar um outro com FPS 30 eu vou atingir um grau de proteção FPS 45?

Não, pois o FPS não é aditivo. Você irá conseguir apenas a proteção do maior FPS, nesse caso, 30.

12. O uso do protetor solar pode impedir meu organismo de sintetizar a vitamina D, tão importante para a absorção do cálcio e para a manutenção da massa óssea?

Não. A quantidade de sol necessária para a síntese da vitamina D é muito pequena. Bastam alguns minutos por dia de exposição ao sol para garantir que seu organismo sintetize essa vitamina. Além disso, os protetores solares não bloqueiam 100% dos raios UV.

13. Quando eu estou dirigindo o carro com os vidros fechados, os raios UV conseguem atingir minha pele e causar danos?

O vidro é capaz de reduzir a transmissão dos raios UVB, os principais responsáveis pela vermelhidão e pelo bronzeamento da pele. No entanto, os raios UVA conseguem atravessar o vidro e seus efeitos são cumulativos ao longo dos anos. Por isso, é importante usar o protetor solar.

SOBRE OS PRODUTOS

1. O que é Continuous Spray?

É uma tecnologia de ar comprimido que, por meio de uma válvula, garante um spray contínuo do produto. Por isso, permite uma aplicação rápida e fácil em qualquer ângulo, mesmo quando a embalagem estiver de cabeça pra baixo. Essa tecnologia não possui gás CFC (clorofluorcarbono) e é ambientalmente responsável.

2. Por que alguns produtos possuem FPS baixo?

Coppertone® estimula as pessoas a usarem produtos com FPS superior ou igual a 15. No entanto, os consumidores possuem diferentes necessidades de proteção solar e diferentes tipos de pele. A marca não apoia o uso de bronzeadores sem FPS e também não comercializa nenhum produto sem fator de proteção solar.

CONSUMIDOR

1. Por ser um país quente, o Brasil consome mais protetor solar do que países mais frios? Qual é o comportamento do consumidor brasileiro em relação ao mercado de proteção solar?

O Brasil é o segundo maior mercado de proteção solar do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. Apesar desse número e de seu acentuado crescimento nos últimos anos, o setor ainda apresenta um grande potencial no país, já que uma das características do consumidor brasileiro é a utilização dos protetores solares apenas no verão.
O mercado de proteção solar ainda oscila no Brasil, tendo picos de consumo nos meses mais quentes do ano. O ideal é o uso do produto todos os dias do ano, durante o ano inteiro.